Entre o passe e o chute: conheça os armadores do verdão para a LDB

Responsável por fazer o time jogar, distribuir o jogo, a função do armador está em constante evolução e mudança. Cada vez se torna mais raro o armador clássico, que prefere o passe ao chute, que organiza o jogo em detrimento da pontuação. Esse tipo de jogador está dando vez para os armadores modernos, que pontuam, que tem como grande arma o chute. No verdão, porém, há espaço para os dois tipos de atletas e que podem jogar ao mesmo tempo.

dalaqua
Felipe armando (Foto: Fabio Menotti/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Desde o Sub 16 no verdão, Felipe Dalaqua faz parte da categoria de armadores que possuem como grande arma o seu arremesso. Um dos melhores chutadores da base, Dalaqua, de 1.84m de altura, participou do vice-campeonato Sub 17 (2016), vice-campeonato Sub 17 (2017) e bronze no Sub 19 (2017) pelo palestra. Desde de sua chegada ao alviverde, o atleta mostra uma grande evolução. De coadjuvante em 2016, neste ano, contudo,Felipe é uma das grandes armas de Filé e uma das boas promessas da base palestrina. Na atual temporada é o jogador com mais chutes de três convertidos. 35 no total e médias de 15.08 pontos por jogo. Apesar de ter um grande chute do perímetro, seu jogo não se resume a isso. Habilidoso e técnico, Dalaqua também possui ótimo jogo de infiltração.

Por sua vez, Franciso Arozena, o Chico, nosso hermano, possui uma outra característica de jogo. Baixinho, Francisco, de 1.77, tem como qualidade o seu passe, a inteligência e, principalmente, a sua visão de jogo. Chegou no verdão no ano de 2017 a olhares do técnico Felipe Luiz Santana em um camp em Santa Catarina e não demorou para cair nas graças do alviverde. Com a garra argentina e sua técnica, Chico conduziu a equipe Sub 17 do alviverde ao vice-campeonato Sub 17 do Palmeiras no ano passado.

chico.jpg
Chico armando (Foto: Fabio Menotti/Ag.Palmeiras/Divulgação)

Já Robson Junior, o Robsinho, apesar de ter um jogo parecido com o de Dalaqua e também ser um especialista no perímetro, mostra outras qualidades. Extremamente atlético e físico, Robson possui ótimo jogo interno, sobretudo quando infiltra. Chegou ao alviverde neste ano após temporada de destaque no Minas Tênic Clube. Curiosamente o atleta jogou junto com o Felipe Dalaqua em São Caetano na equipe Sub 14 e subindo de categoria para o Sub 15 (2014).

robson
Robson realizando bandeja (Foto: ViVendo Esportes Produções)

2 comentários em “Entre o passe e o chute: conheça os armadores do verdão para a LDB”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s